Google+ Artesanato com amor...by Lu Guimarães: Maio 2013

Meus Queridos Leitores!!

Elo 7

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Blusa sem manga



Material

2 novelos de Mollet na cor 621;
Ag. para tricô Círculo nº 5;
Ag. para crochê Círculo nº 3.

Tamanho: M
Ponto utilizado
Ponto tricô: tric. todas as carr. Ponto fantasia: 2 m., * 1 laç., 2 p. juntos em m. *, 2 m.. Ponto de corda: siga o gráfico. Correntinha (corr.). Ponto alto (p.a.): laç., introduza a ag., laç., puxe o p. laç., rem., 2 p. e com outra laç., rem. todos os p. Bico: siga o gráfico.

Amostra – Um quadrado de 10 cm em p. fantasia nas ag. nº 5 = 11 p. x 18 carr.

Execução

Costas – Monte 60 p. nas ag. nº 5 e tric. 4 carr. em p. tricô, em seguida tric. em p. fantasia. A 52 cm do inicio do trabalho, rem..
Frente – Monte 60 p. nas ag. nº 5 e tric. 4 carr. em p. tricô, em seguida tric. do seguinte modo: 12 p. em p. fantasia, 10 p. em p. de corda seguindo o gráfico, 16 p. em p. fantasia, 10 p. em p. de corda seguindo o gráfico.e 12 p. em p. fantasia. A 53 cm do inicio do trabalho rem..

Montagem
Costure os ombros em 13 cm de cada borda, deixando 22 cm sem costurar para o decote. Costure os lados  deixando 20 cm de cada lado das costuras dos ombros sem costurar para as cavas. Faça a toda volta do decote, cavas e parte inferior da blusa o bico seguindo o gráfico.



 Visualizar gráfico







 
Beijinhos!!!

 

Gola Rebelde



Material:

1 novelo de Mollet na cor 621;
1 novelo de Rebelde na cor 479;
Ag. para tricô Círculo nº 7 e 10;
Ag. para crochê Círculo nº 3.

Ponto utilizado
Ponto tricô: tric. todas as carr. Avesso do ponto meia: direito em t., avesso em m..  Ponto meia: direito em m.m avesso em t.. Correntinha (corr.). Ponto alto (p.a.): laç., introduza a ag., laç., puxe o p. laç., rem., 2 p. e com outra laç., rem. todos os p. Bico: siga o gráfico.

Amostra – Um quadrado de 10 cm em p. meia com o fio Mollet usado duplo nas ag. nº 7 = 9 p. x 15 carr.

Execução

Com o fio Mollet usado duplo monte 40 p. nas ag. nº 7 e tric. do seguinte modo: 2 carr. em p. tricô com o fio Mollet, 2 carr. em p. avesso do meia com o fio Rebelde pegando o p. somente na borda do fio para formar o babado, 4 carr. em p. meia com o fio Mollet, 1 carr. em p. meia com o fio Rebelde pegando o p. somente na borda do fio para formar o babado, 1 carr. em p. meia com o fio Mollet, 2 carr. em avesso do p. meia com o fio Mollet nas ag. nº 10, 1 carr. em p. tricô com o fio Rebelde e rem. com o fio Rebelde.
Montagem
Costure as bordas para formar a gola. Faça na carr. de montagem o bico seguindo o gráfico com o fio Mollet porem faça ao mesmo tempo uma carr. de babado prendendo o  fio Rebelde junto do bico. 



 Visualizar gráfico







 
Beijinhos!!!

 

Faça você mesmo: All Star de crochê para bebês!

Olá meninas! Se a cegonha está chegando para você ou sua amiga, é hora de começar a crochetar! Sabe aquelas sobras de Anne ou Cléa? Que tal fazer lindos sapatinhos para bebês?
Imagem 10
Nós vamos precisar de:
- 2 cores diferentes de Anne ou Cléa(use 2 fios para Cléa);
- Agulha de Crochê 1,75mm;
- Tesoura.

  • Valor total da matéria prima: R$2,00
  • Valor de venda: R$15,00 *lucro de 750%*
1° Passo
Siga o Gráfico, confeccionando a sola do sapatinho.

Imagem 1 - Gráfico SolaGráfico Sola: Pink Rose Crochet
2° Passo
Suba duas carreiras com 62 p.a. cada carreira.
3° Passo
Faça 1 carreira com 62 p.b. com a linha (rosa).
4°Passo
Faça 1 carreira com 62 p.b. com a linha (branca).
5° Passo
Divida o sapatinho ao meio e marque 7 pontos de cada lado e siga o esquema abaixo:
Imagem 2 - Esquema
Imagem 03
6° Passo
Para fazer a ponta do sapatinho, faça meio círculo. Utilizando a linha branca, faça uma argola com 4 correntinhas e feche-a. Suba com 3 correntinhas para fazer o 1° p.a. e faça mais 6 p.a. dentro da argola, totalizando 7 p.a na 1° careira. Suba com mais 3 correntinhas para fazer o 1° p.a. e faça mais 13 p.a da 2° carreira (sendo 2 p.a. em cada p.a. da 1° carreira).
Imagem 04
7° Passo
Vire o sapatinho do avesso e com p.b. costure os 14 pontos da ponta na base do sapatinho e arremate.
Montagem postagem #04# Círculo
8° Passo
Utilizando a linha rosa, faça 14 p.a. na base da ponta e mais 4 carreiras.
9° Passo
Para finalizar faça p.b com a linha branca na borda do sapatinho. Para fazer o cadarço faça 130 correntinhas.
A criançada vai ficar super estilosa! Use a imaginação e sucesso nas vendas!
Lembre-se de lavar com sabão neutro e secar na sombra antes de o bebê usar!
Com carinho, Bruna Szpisjak

Fonte: http://www.ganhemaiscirculo.com.br/







 
Beijinhos!!!

 

Luminárias de APOLO

Cada dia mais, nós temos certeza que a criatividade é mesmo algo sem limites!
Você já pensou em usar barbante para produzir peças lindas mesmo sem saber fazer crochê? Rafael Dagnoni nos mostra que isso é possível, sim!
O gasparense produz luminárias incríveis com nosso barbante APOLO e mostra que basta um pouco de habilidade e criatividade para reinventar e surpreender! Veja:

Conversamos com o Rafael e ele nos contou um pouco sobre como é fazer este trabalho, há quanto tempo ele produz… Confira um pouco da história do Rafael e de suas luminárias:
“Primeiro queria dizer que é um trabalho prazeroso, e que não faltam ideias. Consigo trabalhar com muitas cores, alternar panos estampados com os barbantes e abusar de temas…”
“Tudo começou há um tempo atrás, em média há uns 12 anos… Foi quando fiz minha primeira luminária. A partir daí fui pegando gosto por fazer esse tipo de trabalho, e passei a fazer não só as luminárias, mas outras coisas também, tudo bem artesanal.
Pouco mais de um ano depois que fiz a primeira, eu e alguns amigos resolvemos fazer uma festa e eu levei as luminárias que tinha feito para decorar o ambiente, deixando- o mais harmonioso, com uma luz mais baixa. Todos que estavam na festa adoraram, e para a segunda edição eu elaborei outras, bem diferentes, utilizei além do barbante, a malha e outros materiais.
Na Praia do Rosa em Imbituba tem algumas lojinhas que vendem diversos tipos de luminárias, a maioria delas são artesanais e foi de lá que tirei as primeiras ideias para fazer as luminárias com panos. Recentemente eu estava fazendo com corda sisal, o trabalho fica legal também, mas não se compara com o barbante.”


“No mês de Abril, participei de uma corrida e estive novamente na praia de Imbituba, então voltei a uma loja daquelas, me identifiquei como fazedor de luminárias e pedi permissão para que pudesse ver com calma e fotografar algumas delas, para pegar novas ideias, e gentilmente me foi permitido.
Como minha mãe faz crochê e vejo esses barbantes diariamente, peguei muito gosto por esse trabalho! A venda é um pouco difícil, eu mais presenteio do que vendo, pois apesar de todos gostarem do trabalho, dificilmente investem. Quando vendo é geralmente para amigos, sejam elas prontas ou por encomendas.”



No último dia 18, Rafael expôs suas luminárias, acesas, no Butiquin Wollstein, em Blumenau. O lugar que já tem sua decoração e seu estilo um tanto quanto ’singulares’, ficou ainda mais charmoso e aconchegante com a exposição do Rafael, confira:



O Butiquin adorou e ficou com todas as luminárias que o Rafael levou para a exposição! O efeito delas acesas é fantástico, não é mesmo?!
Bom, é realmente um trabalho diferente e encantador! Mais uma ideia para você que também é apaixonado por artes manuais, mas talvez não se dá tão bem assim com a técnica do crochê!
A arte pode ser expressada de diversas maneiras, basta deixar a criatividade e a imaginação tomarem conta!
Fica aí mais uma dica artesanal e uma grande inspiração para você!


Por: Equipe Círculo
Imagens: todas as imagens foram cedidas pelo Rafael Dagnoni







 
Beijinhos!!!

 

Homens e artes manuais, uma realidade crescente!

O nosso novo portal virtual, o Ganhe Mais Círculo está fazendo o maior sucesso, e na semana passada recebemos um contato, nos contando uma história muito especial. Ficamos encantados e resolvemos dividir a história do José com vocês!
Adoramos e nos orgulhamos de saber que o número de homens que fazem e gostam de artes manuais aumenta a cada dia, e o José revela que é um desses, apaixonado por artesanato, principalmente por tricô e crochê.
Querem conferir um pouquinho da história que ele nos contou?! Confiram!!
“Sou José Augusto Costa, pedagogo e professor instrutor de meio ambiente. Casado, pai da Rebeca de 13 anos e do João Arthur de 11 anos.
Sou apaixonado por artesanato, mas principalmente por crochê e tricô, que foram as técnicas que aprendi num momento de dificuldade que enfrentei em minha vida.
Quando fiquei sem emprego, meus dois filhos eram muito pequenos e a única solução que vi naquele momento, foi  aprender a fazer algo para vender, e assim ajudar no orçamento de casa. Foi aí que decidimos vender roupas.
Naquela época minha esposa trabalhava numa casa de família e me ajudava nas vendas. Pouco tempo depois de iniciarmos as atividades, eu enxerguei uma possibilidade… Como as roupas de crochê estavam cada vez mais em alta, resolvi aprender a crochetar e tricotar roupas para vendermos. Com essa minha ideia, acabei aprendendo, com o tempo, a fazer crochê, tricô, renda turca, frivolité, tear, crochê de grampo, bordados (pintávamos e bordávamos camisetas), e outras técnicas de artes manuais.
A aceitação foi ótima e com o dinheiro que ganhamos, nós dois conseguimos fazer faculdade, e hoje somos Pedagogos. Minha esposa já é pós-graduada em deficiência intelectual, e eu, mesmo depois de formado além de exercer minha profissão de pedagogo, continuo fazendo meus trabalhos de crochê e tricô, pois pra mim é uma terapia, é algo muito prazeroso!”

Esposa do José usando um bolero feito por ele com a linha ANNE.
 
José e o mosaico de reciclagem de pisos que está fazendo.
Está aí, mais uma linda história de superação envolvendo as artes manuais. O crochê, tricô, bordado, patchwork e toda forma de arte manual abre um leque de possibilidades e oportunidades! Basta você saber aproveitar… Com força de vontade e determinação o José enfrentou uma crise e conseguiu dar a volta por cima, fazendo um belo trabalho, que hoje é para ele uma terapia. Um exemplo de ser humano e um incentivo pra você começar hoje mesmo a fazer tricô, crochê ou qualquer técnica que lhe agradar. Estas, que eram consideradas passatempos de nossas avós, hoje estão nos principais desfiles de moda, nos maiores salões de design e nas melhores galerias de arte. É cada vez maior a chance de produzir um trabalho lindo e ser (bem) reconhecido e valorizado por isso!
O tricô e o crochê impulsionam o movimento de revalorização do feito à mão.
Por:
Equipe Círculo








 
Beijinhos!!!

 

Nas postagens do blog a maioria das fotos são de minha autoria. Em algumas ocasiões utilizo fotos que pego na internet. Sempre procuro dar os créditos devidos. Se os créditos não estiverem corretos ou faltando, por favor avise-me para que possa corrigir o erro.

Curta isso!

Minha loja ELO7

Meu recado

visitantes recentes